Relação com jornalistas sem pressões

 

No mesmo dia em que o Público enviou email com perguntas a Miguel Relvas, outro jornal enviou email com perguntas ao presidente de uma grande companhia.

 

Este segundo email foi parar ao diretor de Comunicação dessa empresa.

 

Numa análise rápida este concluiu que as perguntas, embora não fizessem sentido porque partiam de pressupostos falsos, reportavam-se a um tema de grande cobertura mediática e que envolvia sensibilidade.

 

Concluiu ainda que precisava de agir com rapidez e cuidado para evitar um problema de reputação para a sua empresa.

 

Contactou a consultora de Comunicação, descreveu o problema e pediu-lhe ajuda para abordar o assunto junto da editoria e da direção do jornal em causa.

 

Uma pequena equipa de assessores de Imprensa dialogou com os jornalistas argumentando sobre a falta de fundamento das perguntas em causa, circunstância que retirava substância a eventuais respostas.

 

Os editores e a direção do jornal decidiram não insistir na obtenção de respostas às tais perguntas que partiam de pressupostos descabidos.

E tomaram essa decisão sem sentirem que estavam a ser pressionados pelos assessores de Imprensa – porque estes não têm nenhum tipo de poder junto dos jornalistas.

 

Pelo contrário, têm experiência profissional sobre o processo do jornalismo, conhecimentos sobre os dossiês que tratam e, muitas vezes, prestígio junto dos jornalistas que abordam.

 

As consultoras de Comunicação, ao fazer convergir equipas de assessoria de Imprensa com experiências e networks que se complementam, prestam um serviço que acrescenta valor às instituições.

 

Nas 24 horas em que este processo decorreu o presidente da tal grande companhia esteve empenhado na sua atividade central de gestor – e manteve incólume o seu prestígio junto do jornal que o contactou.

 

Para gerir esse prestígio não precisa de dar o número do telemóvel a jornalistas, atender todos os seus telefonemas e tratá-los com intimidade.

 

Precisa de trabalhar profissionalmente com consultores de Comunicação e assessores de Imprensa. 

publicado por lpm às 10:50 | link deste post | comentar