A revolução do Skip

 (foto retirada do twitter de @boloposte)

 

A acção promocional hoje realizada pela cadeia de supermercados Pingo Doce foi uma boa ideia para a imagem da marca Pingo Doce? É uma pergunta que só daqui a uns tempos terá resposta. E essa resposta apenas o Pingo Doce a terá, pois provavelmente não partilhará os resultados das sondagens de opinião que irá realizar.

 

Apenas me posso imaginar na pele do decisor de marketing, antes e durante a acção.

 

Antes, terá pesado os prós e contras da iniciativa.

 

Prós:

- Notoriedade absoluta da marca

- Satisfação dos consumidores

- Eventual captação de novos clientes

 

Contras:

- Resultado financeiro da operação, face às margens baixas do sector

- Reacção eventual dos outros players do sector (concorrência, fornecedores, autoridades)

 

Durante, e face aos distúrbios que ocorreram, o decisor de marketing apercebeu-se que:

- Não tinha previsto correctamente a afluência

- Esqueceu-se de garantir reforço de segurança que, segundo os relatos, teve de intervir em cima dos acontecimentos.

- Tomou a decisão correcta de antecipar o encerramento das lojas,

mas não conseguiu evitar um buzz negativo.

 

O que eu acho que o decisor de marketing também não teve em conta na sua análise:

- A leitura política da iniciativa (reacções das centrais sindicais e sectores políticos de esquerda, atribuindo-lhe o carácter de provocação e aproveitamento da situação débil dos consumidores)

- A consistência da comunicação.

 

Este último ponto será eventualmente o mais fraco desta acção. A linha de comunicação do Pingo Doce, muito eficaz, centrou-se até agora na luta contra as promoções pontuais, destacando a prática diária de preços mais baixos, como este apanhado de spots (a circular muito hoje nas redes sociais), e o terceiro em particular ilustra. Esta promoção veio quebrar essa consistência.

 

Creio que, qualquer que venha a ser o resultado desta acção de marketing, o Pingo Doce vai ter de mudar a sua linha de comunicação. Um grande desafio para marketers e criativos.

publicado por Alda Telles às 18:44 | link deste post | comentar