Onde está o estudo?

A 13 de Agosto o Governo divulgou o despacho que criava um Grupo de Trabalho para fazer a definição do serviço público de comunicação, nomeadamente de rádio e de televisão.

 

Anunciou os dez nomes que integravam o referido grupo de trabalho e o despacho estabelecia o prazo de 60 dias para os nomeados apresentarem o resultado do seu trabalho. Uns dias depois o coordenador do grupo de trabalho, João Duque, esclareceu que a contagem se devia fazer sobre dias úteis e anunciou solenemente que as conclusões a que chegassem seriam anunciadas a 11 de Novembro.

 

Sensivelmente no prazo dos 60 dias a RTP apresentou, com a aprovação do Governo, o seu plano de reestruturação, que em muitos pontos abordava matérias relacionadas com a definição de serviço público.

 

Esta semana soube-se que três dos 10 elementos do grupo de trabalho, por diversas razões, deixaram de pertencer à agremiação em alturas diversas, todos insatisfeitos com o andar dos acontecimentos. A expectativa sobre o 11 de Novembro aumentava. Além das castanhas, da água pé e do S. Martinho, ía haver estudo.

 

Passaram-se 90 dias sobre o 13 de Agosto, na prática três meses, e estudo nem vê-lo. 

publicado por falcao às 16:25 | link deste post | comentar