Pois, pois, a culpa do que se passa com Obama é do consultor de Hillary...

 

Quando um consultor de Comunicação decide trabalhar no mercado da Política é certo e sabido que passa a estar debaixo dos holofotes dos analistas, a sua vida é mais escrutinada e as intervenções passam a ser lidas à lupa (também tem aspectos positivos, mas esses não são para aqui chamados...). É o que ocorre, por exemplo, com Mark Penn, o presidente de uma das maiores consultoras globais de Public Relations. A associação aos Clintons deste veterano do "marketing research" dá-lhe um protagonismo acrescido, mas vale-lhe ter de ler artigos como este. Os liberais mais fundamentalistas (soa a contradição nos termos) frustrados com Obama como Jonathan Chait encontram nele, como se pode ler aqui, uma desculpabilização por terem preterido Hillary. 

publicado por lpm às 10:52 | link deste post | comentar